Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bem me quer

Bem me quer

Qua | 21.11.18

Bem vos quero

Não é novidade que penso em vocês todos os dias. Não é novidade que imagino vezes sem conta com seria se vocês estivessem comigo.
Sei que estão bem. Imagino como estão e o que podem pensar de quem cá deixaram.
Precisava de mais um minuto com vocês. Precisava de mais um abraço, daqueles bem apertados que duram a vida toda.

Penso em vocês todos os dias e imagino como estão perto. Quero acreditar que estão.
Dava tudo para ter apenas mais um minuto. Um minuto que durasse a vida toda. Ás vezes o respirar fundo torna-se difícil, o pensamento foge para vocês e nas horas mais apertadas a saudade diz presente e fica. Fica a marcar a sua presença, trazendo uma sala à memoria que noutra hora tinha tudo menos o silêncio. Uma sala que cheira a infância e ainda se faz sentir o amor que era vivido. Se ainda for a essa sala, ainda vou ouvir as gargalhadas que eram dadas bem alto, ainda vou ver-te na cabeceira da mesa e olhar para a tua família. E a ti… a ti vou ver-te sentada no sofá com algum neto no colo.

“Com a saudade volto a nós”


Penso em vocês todos os dias. Penso nas histórias que ficaram por contar e nas histórias que ficaram por se viver.
Já passaram tantos anos, mas é como tivesse sido ontem. A vossa voz ainda esta fresca na memória, a vossa imagem está mais nítida que nunca e o medo de me esquecer de vocês com o tempo torna-se cada vez mais distante.


Sinto falta do vosso abraço casa, sinto falta daquele carinhos que só os avós sabem dar. Sinto falta de tanta coisa. E quando a saudade aperta e não quer ir embora, só quer marcar a sua presença, eu volto. Volto aquela sala, volto aquele colo, aqueles tiques. Volto à casa dos avós. Volto a vocês.  E por momentos juro que consigo abraçar-vos nem que seja com a memória, com a saudade.

Com a saudade volto a nós.